Em busca de um certo Índice Categórico...

cAP

URR

IAN

AS

De Emanuele Tesauro à Wittgenstein... Organização do conhecimento... Epistemologia Histórica... Filosofia da linguagem...

A partir das influências do pensamento bibliológico no trato com as linguagens, passamos por Emanuele Tesauro, Gabriel Peignot, Paul Otlet... chegamos ao pensamento de Ludwig Wittgenstein... Mais especificamente, chegamos ao método da "apresentação panorâmica"...

O datiloscrito de 1933, conhecido como Big Typescript, é um exemplo do pensamento wittgensteiniano que concebe a “apresentação panorâmica” a partir de uma rede de significados. O texto reúne as novas concepções de Wittgenstein, principalmente em relação à sua noção de gramática.

 

No discurso apresentado, o filósofo vienense procura relacionar o livro – o texto – ao espírito daquele que o concebe. Assim, Wittgenstein desenvolve uma maneira original de escrever, junto da originalidade do pensamento que precede a escrita. É conferido lugar à escrita como um ritual de redação diária, tendo por horizonte o livro que expressa o pensamento do filósofo.

Ao final da redação do texto datilografado, Wittgenstein não se satisfaria. A partir de então o ritual da escrita é desdobrado com anotações sobrepostas, manuscritas, sobre o texto datilografado. É neste momento, segundo algumas visões, que emerge o novo método. Do livro ao álbum, esta é a passagem do pensamento de Wittgenstein sobre o método filosófico da essência para as linguagens.

 

O álbum, diferentemente do livro, representa o complexo da atitude diária de anotações, um ritual de escritura que vai registrando o pensamento em sua gestação, aproximando-se mais da mente do que da mão do filósofo. “O álbum, que não se confunde com a letra do texto, realiza o espírito prometido pelo prefácio do livro, e se apresenta, assim, como porta de entrada para a forma de vida do autor.”

A principal preocupação do método, compreendido como uma gramática, é a construção de uma terapia que permita o afastamento das confusões conceituais. Sua função está no desenvolvimento de descrições da linguagem, sendo simultaneamente transformador e não dogmático.

 

Enquanto seu método anterior se desenvolvia através da demonstração, provas e evidências, baseando-se nas ciências naturais e na lógica, o novo método não se orienta pelos conceitos científicos, mas por um procedimento terapêutico.

© ECCE LIBER - Ateliê de SocioInovação (aSi) - 2017

CENACIN - IBICT

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • Google+ - Black Circle

CAPES - CNPq - FAPerj